Quem se preocupa com o retorno do guincho?

22/11/2017 | Compartilhe:

Inativo desde 2015, serviço de guincho volta à ativa nesta quarta-feira, 22, em Jaraguá do Sul.

Muitas pessoas ao ouvirem a palavra GUINCHO já “torcem o nariz”, mas nós perguntamos: quem se preocupa com o retorno do guincho?

Vamos para um dado:

Jaraguá do Sul possui uma frota de 115 mil veículos registrados. Destes, 22 mil não estão licenciados. Ou seja, consta irregularidade que, conforme o Código de Trânsito Brasileiro, a medida a ser tomada além da autuação é a remoção do veículo, caso venha a ser parado em uma fiscalização de trânsito.

Ou seja, esses 22 mil proprietários que não regularizaram a documentação do veículo são pessoas que possivelmente ficaram preocupadas e poderão tecer opiniões contrárias a ativação do guincho.

Atuação policial:

Cada guinchada feita é um desconforto para os policiais militares, pois na imensa maioria das vezes são pessoas de bem que por um motivo ou outro não regularizaram o seu veículo/habilitação, mas durante a fiscalização o policial deverá cumprir o seu papel de fiscalizador, como reza a Lei, pois se não o fizer poderá responder pela omissão.

O comandante orienta:

O comandante do 14º Batalhão, tenente-coronel Gildo Martins de Andrade Filho, conversou com a Seção de Comunicação Social e falou sobre o retorno do serviço do guincho.

Andrade ressaltou que a fiscalização de trânsito será feita no município, e orienta para que todos aqueles que estejam com os veículos irregulares, busquem a regularização o quanto antes.

Ouça a entrevista completa com o comandante Andrade:

 

Pelo trânsito passa a pessoa de bem, mas também passa o criminoso:

Jaraguá do Sul sempre foi destaque pelos índices positivos de segurança, e também sempre foi destaque pela forte atuação no trânsito. Ora, há relação do baixo índice de crimes com a realização de blitz?

Vamos pensar:

Os criminosos, sejam eles assaltantes, traficantes, ladrões de carro etc, utilizam-se das vias públicas para se locomoverem, utilizando-se de veículos para transportar objetos que serão utilizados no crime, bem como para transportar aquilo que foi furtado, por exemplo.

Ao saberem que em determinada cidade os policiais militares realizam diversas abordagens de trânsito em diversos lugares e horários, o criminoso passa a perceber que naquele município para conseguir êxito é muito mais difícil. Com isso ele busca regiões menos desguarnecidas para cometer o crime.

É claro, esse é apenas um exemplo e uma reflexão a fazermos, pois há muitas outras.

Onde está a Polícia Militar?:

Atualmente, a disseminação pelos grupos de WhatsApp sobre os locais em que estão sendo realizadas as operações policiais é algo a ser pensado. Vamos refletir: quem pode ser beneficiado com a informação dos locais de fiscalização? Vamos para algumas possíveis respostas:

– aqueles 22 mil que estão com o veículo sem licenciar;

– aqueles que estão com o carro com irregularidades (pneu careca, lâmpadas queimadas…);

– aqueles que dirigem sem habilitação ou habilitação vencida;

– aqueles que dirigem embriagados;

– aqueles que cometeram crimes;

– aqueles que cometerão crimes.

Rota segura:

De outro lado, aqueles que estão transitando sem irregularidades documentais ou no veículo, só ganham ao passar por uma blitz, pois se naquela via está a Polícia Militar, os criminosos não estão.

Se a pessoa for parada em uma blitz, será fiscalizada e liberada, sem falar que ainda pode aproveitar para interagir com os policiais, sanando dúvidas ou realizando denúncias, por exemplo.

Faça um “joinha”:

Ao passar por uma blitz, faça um “joinha”, pois os policiais estão ali para fiscalizar e proporcionar segurança para as pessoas e lembre-se, se o seu veículo está irregular, regularize ele o quanto antes, pois os policias não sentem nenhum prazer em ter de fazer uma autuação ou guinchá-lo.

Para finalizar:

Então, agora responda: “você está preocupado com o retorno do guincho?”

fotografia: portal OCP

Retornar para Home
1º Sargento Luiz Wiltner

1º Sargento Luiz Wiltner

Seção de Comunicação Social

Somos 14º Batalhão Governo de Santa Catarina 14º Batalhão | Somos online