Condução de crianças em veículos automotores

06/03/2019 | Compartilhe:

O chefe da Seção Técnica do 14º Batalhão, capitão Antonio Benda da Rocha, respondeu a um questionamento feito por e-mail, orientações que aproveitamos para divulgar à comunidade, pois é de fundamental importância para quem tem filhos e os conduzem em veículos:

Quais são as regras para transportar crianças em veículos?

O Código de Trânsito Brasileiro (Lei nº 9.503/97) revela que crianças abaixo de dez anos devem ser transportadas nos bancos traseiros, salvo exceções regulamentadas pelo CONTRAN (art. 64, CTB).

 Assim o CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito também regulamentou o transporte de crianças abaixo de dez e definiu regras, conforme a idade, para que sejam transportadas com segurança, o que o fez com a Resolução nº 277/2008 (com suas alterações) que “dispõe sobre o transporte de menores de 10 anos e a utilização do dispositivo de retenção para o transporte de crianças em veículos” (vide: https://www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/RESOLUCAO_CONTRAN_277.pdf).
 
O descumprimento da norma estará passível aos termos da infração descrita no art. 168 do CTB, cuja qual prescreve a conduta como gravíssima (7 pontos e R$ 293,47).
Em resumo a regra descreve:
 

– Até 1 ano bebê-conforto

– 1 a 4 anos cadeirinha

– 4 a 7 anos e 6 meses assento de elevação

– Acima de 7 anos e 6 meses cinto de segurança no banco traseiro

 Sobre o cinto de dois pontos e o assento de elevação

 a) A partir de 1999 o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determinou que veículos produzidos a partir desse ano deveriam ter cintos de três pontos nos assentos dianteiros e nos assentos traseiros laterais, por conta da falta de segurança proporcionada pelos cintos de dois pontos;
 
b) Todo assento de elevação (4 a 7 anos e meio) deve ser certificado pelo INMETRO e buscou atender aos cintos de segurança “três pontos”, entretanto o próprio INMETRO revela a inexistência de produtos certificados por ele com cinto dois pontos, ou seja: não existirá no mercado um Assento de Elevação certificado pelo INMETRO para cinto dois pontos (veículos fabricados antes de 1999);
 
c) Para resolver isso o DENATRAN – Departamento Nacional de Trânsito autorizou a exceção de condução de crianças entre 4 a 7 anos e meio (assento de elevação) a serem conduzidas no banco traseiro somente com o cinto abdominal (dois pontos) e naturalmente sem o Assento de Elevação, desde que o veículo seja com o ano de fabricação abaixo de 1999.
 
Por fim, existem somente três exceções para o não uso do dispositivo de retenção (bebê-conforto, cadeirinha e assento de elevação), se o veículo for dotado exclusivamente de banco dianteiro; se a quantidade de crianças abaixo de dez anos exceder a lotação do banco traseiro; e quando o veículo for dotado originalmente (fabricado) de cintos de segurança subabdominais (dois pontos) nos bancos traseiros.
 
Lembrando, também, que o transporte coletivo, de aluguel, autônomo de passageiro (táxi) e veículo superior ao peso – PBT – acima de 3,5t estão também estão dispensados.
Capitão Antonio Benda da Rocha
Comandante da 1ª Companhia e da Seção Técnica do 14º Batalhão

Veja o vídeo explicativo

Participe do grupo de notícias do 14º Batalhão Retornar para Home
1º Sargento Luiz Wiltner

1º Sargento Luiz Wiltner

Seção de Comunicação Social

Somos 14º Batalhão Governo de Santa Catarina 14º Batalhão | Somos online
----------- +++++++++++