Alerta sobre os cuidados e deveres ao transportar animais de estimação no carro.

31/10/2017 | Compartilhe:

Segundo os dados divulgados pelo IBGE no primeiro resultado feito pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), o estado de Santa Catarina tem o dobro de animais de estimação do que de crianças, ou seja, nesta data eram 2,4 milhões de cachorros para 1,2 milhão de crianças entre 1 e 14 anos. Além dos cães, o número de gatos na pesquisa, contabilizou 732,5 mil, ou seja, para cada quatro casas que têm cachorros, uma tem gatos. Levando em conta tal pesquisa, mais da metade dos domicílios catarinenses têm cachorros (55,3%) e ocupa a 6ª posição em percentual de domicílios que os tem como animais de estimação. A notícia foi divulgada pelo site (anoticia.clicrbs.com.br).

  1. DICAS E CUIDADOS:

Além do transporte de animais feito no carro, é importante respeitar as regras para transportá-los em ônibus e outros transportes coletivos.

 

Sabemos que levar animais de estimação no carro em nossas viagens, além de ser muito divertido, o animal vai estar com seu dono a maior parte do tempo, que para ele significa saúde. Mas para isso, são necessários alguns cuidados especiais que se tornaram regras estabelecidas em lei. O Código Nacional de Trânsito (CNT), com o intuito de proteger os animais e seus condutores, insere infrações de média a grave, além da possibilidade de multas e pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), para os seguintes casos: (http://www.ctbdigital.com.br/?p=Artigos&artigo=252)

– Para motoristas que transportarem seus animais à sua esquerda ou no colo (multa R$ 88,38 e 3 pontos na CNH);

– Para motoristas que transportarem seus animais com a cabeça para o lado de fora do veículo (multa de R$ 88,38 e 3 pontos na CNH).

  1. DICAS DE PROTEÇÃO AO ANIMAL:

– Use sempre caixinhas apropriadas para transportes de animais. No caso de cachorros pequenos, existe um peitoral que é preso ao cinto de segurança, este pode ser encontrado em pet shops;

– Cachorros de grande porte podem ser transportados em carrocerias dentro de caixas apropriadas, porém jamais em cordas.

– Os gatos devem ser transportados somente em caixas, pois é a maneira mais segura de protegê-los.

  1. RISCOS:

Os animais soltos no veículo, podem atrapalhar o condutor, e facilmente provocar um acidente envolvendo outras pessoas e carros. Como gostam de pegar o vento na janela, além de prejudicar a integridade física do animal, podem pular para fora do carro, correndo o risco de terem um fim trágico, sem esquecer das multas estabelecida em lei, que citamos acima.

Fica aqui a dica: todos os cuidados e o bom senso são válidos para evitar acidentes em qualquer situação no trânsito, contudo para estes casos.

Retornar para Home
Cabo PM Jean Rudolf

Cabo PM Jean Rudolf

Seção de Comunicação Social

Somos 14º Batalhão Governo de Santa Catarina 14º Batalhão | Somos online